segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Etc & Tal #22 | Entrevista com Ricardo S. Bastos - Criador de Sky of Bolt



Há alguns dias atrás saiu uma resenha de um mangá nacional aqui no blog, Sky of Bolt que você pode conferir aqui. Agora é com muito orgulho que digo que você pode conferir neste exato momento nossa entrevista com o criador! Isso mesmo, em primeira mão logo abaixo. Então que tal saber um pouco sobre o mercado de HQ's no Brasil, seu processo de criação e o que está vindo por aí?


Como surgiu Sky of Bolt?

Então, essa é uma história até que bem antiga, começou mais ou menos quando eu estava na 2ª série. Começou como uma brincadeira entre eu e um amigo meu no intervalo, começamos a fazer histórinhas de Dragon Ball e Cavaleiros do Zodíaco, começamos a comprar aquelas revistas de "Aprenda a Desenhar Mangá", começamos a fazer cursos de desenho e depois fiz faculdade de desenho e o negócio foi indo, até que em 2009 eu resolvi publicar Sky of Bolt.


.
E você publicou primeiro na Internet?

Sim, primeiro na internet e em eventos. O primeiro evento que fui foi no extinto Animecon 


E a história sofreu muitas mudanças antes de sair oficialmente?

Sim, a história teve cinco versões antes dessa agora que está sendo publicada.


E quem faz os desenhos e roteiro é só você?

Isso, desde o começo, desenho e roteiro sou eu que faço.


E quais são as dificuldades que você já passou e quais ainda passa?

Ah, uma dificuldade que todo desenhista que trabalha com quadrinhos têm é o tempo. Ele sempre irá ser seu inimigo e outra por causa do espaço que a gente aqui no Brasil, que ainda não é um espaço assim tão desenvolvido, mas aos poucos eu estou vendo que isso está mudando.


E em questões de impressão, teve alguma complicação?

Na questão de impressão. como eu e um amigo meu tivemos um bom planejamento até agora estamos conseguindo nos manter. Agora em questão de procurar uma gráfica boa, ver a qualidade dos papéis, sempre foi uma dificuldade nossa. A nossa primeira tiragem foi de 500 exemplares.


E você como criador, imagino que fique em cima para ver se sairá tudo bonitinho, certo?

Sim, sim, sempre fico que nem uma coruja ali olhando [risos].


Enquanto eu lia, não pude deixar de perceber várias referências que me fez lembrar de outros animes/mangás, como D-Gray Man e Bleach. Você sofreu algum influência externa, dessas ou de outras obras?

D-Gray Man não, mas Bleach quando eu estava começando a escrever Sky of Bolt estava em alta, então foi uma grande influência, mas eu tive várias influências: Fullmetal Alchemist, Cavaleiros do Zodíaco, Dragon Ball Z e até os filmes do estúdio Ghibli. E a gente procura buscar referências de tudo que está no nosso dia a dia também, estamos sempre abertos a tudo que acontece a nossa volta.


E você recebe ajuda de alguém de alguma forma?

Então, esse meu amigo que começou comigo lá na 2ª série ele me dá alguma ajuda, afinal ele é sempre mais antenado em tecnologia e programas, ele trabalha com edição também, então ele sempre me ajuda nessas partes. 


E existe aquele momento que você simplesmente trava na história?

Sim, sempre dá aquelas travadas, mas o amigos ajudam com algumas ideias.


E em algum momento você teve medo?

Ah, medo a gente sempre tem, mas se a gente não arriscar a gente não sai do lugar. tanto que no primeiro evento que eu fui eu só vendi um exemplar, o negócio só começou a melhorar no primeiro Anime Friends que eu fui,


Eu pude perceber que seu traço evoluiu muito desde 1ª edição até agora.

Sim, sim [risos]. O grande culpado disso é meu professor. Qualquer coisinha, mesmo que o desenho esteja bom, ele vai lá, fala: você pode melhorar aqui e ali. Então o grande responsável por essa minha evolução pode-se dizer que é por causa do meu professor.


Qual a parte mais difícil em desenhar?

Cenas com cenários muito elaborados a gente acaba demorando um pouco mais para fazer porque exige um detalhamento maior. Cenas com muitos personagens também acaba demorando um pouco mais, mas geralmente eu gosto de todas as etapas, do esboço, da arte final. Mas, apesar de as vezes a mente querer continuar, o corpo as vezes pede para parar um pouco, dar uma descansada, andar um pouco. Eu geralmente começo a desenhar as 7 da manhã e término por volta as 22/23 horas da noite, todos os dias possíveis.


E como é seu processo de criação roteiro/desenho?

Eu meio que vou fazendo tudo ao mesmo tempo. Eu pego um papel e dobro em quatro oito partes e vou escrevendo, já vou adicionando algumas ideias para falas e fazendo alguns esboços. Meu método é um pouco diferente do convencional [riso].


E o que te influência/lê hoje em dia? 

Hoje em dia, de mangá por exemplo, que foi uma febre ano passado, eu li bastante One Puch Man que ainda estou lendo. Jogos também, como Tales of, agora lançou Tales of Zestitia, gosto muito do traços deles, que é o mesmo que faz Fate Stay Night. Eu também acompanho Boku no Hero Academia, que foi uma grande surpresa pra mim. Estou no aguardado do último capítulo de Bleach, para ver como o autor vai resolver a situação do roteiro que ele criou [risos]. E Dragon Ball Super eu também tenho acompanhado.


E qual é seu personagem preferido em Sky of Bolt?

É a Pas.


No caso, Neon e Pas dividem o protagonismo, mas em questão dela ser mulher, por mais que evoluímos essa questão ainda é recorrente, você já recebeu críticas?

Sim, já recebi críticas a respeito disso. Por causa de ser uma personagem feminina o leitor não querer ler, mas eu eu acho isso uma besteira, até porque hoje em dia, eu fiz uma pesquisa sobre Sky of Bolt, e ele é 50% masculino e 50% feminino. Então eu acho que existe espaço para protagonistas femininas e fortes.


Bom é isso pessoal, espero que possam se interessar mais ainda por Sky of Bolt conhecendo mais sobre o criador, que ainda neste bate papo revelou algumas coisas sobre a trama, dizendo que o terceiro marechal já pareceu e ainda não sabe que é um, que uma loja com produtos da série vai chegar e que os volumes provavelmente sejam anuais agora, como as séries da Netflix. Em tempo, para finalizarmos, Ricardo ficou meio decepcionado com o final de Bleach, tanto como leitor como escritor.


Então se quiser saber mais podem acessar: http://skyofbolt.com/homepage.html

E não se esqueça de seguir o blog, isso nos ajuda bastante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário