sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Séries em Série #69 | Diários de Horrores



Black Mirror trouxe uma característica de seriados muito visto décadas atrás, cada episódio conta uma história. Mas enquanto a famosa série foca em questões bastante sérias, com temas pesados e adultos, espectadores que ainda se lembrem de programas mais "leves", como Além da Imaginação (Twilight Zone) ou Clube do Terror (Are You Afraid on the Dark?) não tinham algo do tipo há bastante tempo, pelo menos até agora.


Diários de Horrores talvez se assemelhe mais a segunda opção, talvez exceto por não reunir um grupo de jovens que se encontra em volta de uma fogueira e cada dia um conta uma história medonha. Ao invés disso, somos apresentados por uma figura chamada O Curioso, aparentemente um jovem normal, mas que usa uma máscara branca inexpressiva o tempo todo e parece sempre estar perto quando uma história bizarra está para acontecer, essas histórias são, veja bem, os episódios em questão.



Adotando uma temática própria, cada novo episódio apresenta novos personagens, com novos dilemas, nada de novo até aqui, porém Diários de Horrores além de abordar temas sobrenaturais, como fantasmas e esses tipos de manifestações, também temos perigos envolvendo tecnologia, aliens e demais perigos que se escondem nos cantos mais escuros da imaginação humana. No final da maioria dos episódios, temos ainda uma lição de moral. Nada como o He-Man dizendo tudo de maneira explicita, mas de uma forma que espera-se que o espectador consiga entender com clareza.

O primeiro episódio pode causar uma sensação estranha, como se você assistisse a uma cópia mais leve de Black Mirror, mas conforme você acompanha mais histórias nos episódios seguintes (os episódios são curtos, no máximo 25 minutos) consegue perceber como a série possui uma personalidade própria e talvez a escolha de seu episódio de estreia tenha sido apenas um pequeno deslize. Nas demais histórias, é óbvio perceber a temática mais juvenil, embora suas abordagens tendam a aumentar e diminuir seu grau de "sinistro". Como em qualquer série do tipo, é claro, sempre haverá alguns episódio mais queridos que outros, variando de pessoa para pessoa. 

A série, cuja criação é de Bede Blake e Robert Butler, segue sempre com uma imprevisibilidade, entretanto, apesar de se ter certeza de uma lição de moral no final, é incerto dizer que tudo vá acabar bem para os personagens da vez. Logo, é certo afirmar que Diários de Horrores é uma série para os fãs de suspense e terror de uma maneira mais dosada, com pitadas de aventura em alguns pontos e que precisa urgente de uma nova temporada, como novas histórias sinistras para serem contadas, sob o olhar do Curioso. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário